Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O pior cego

Não, não quero ver, por isso fujo para mundos meus de leitura, filmes, series e agora também de escrita.

O pior cego

Não, não quero ver, por isso fujo para mundos meus de leitura, filmes, series e agora também de escrita.

26.Fev.15

Deixem-me gritar

     Apetece-me gritar. Deitado na cama, depois de mais um dia, apetece-me esquecer as normas da sociedade, os vizinhos e aquilo que me prende àquilo que sou e simplesmente gritar.

     Quero libertar-me das amarras que me prendem os pulsos e não me deixam abrir os braços para sentir o vento percorrer o meu corpo. Libertar-me das correntes que tenho nos pés e me impedem de ir onde quero, de saltar muros e ir mais longe, de percorrer caminhos nunca antes percorridos, só meus. Mas mais do que tudo quero libertar-me da mordaça que não me deixa falar, que não me deixa argumentar e discutir.

     Deixem-me gritar. É só uma noite. Deixem-me gritar e eu prometo que volto a ser o cidadão exemplar e responsável que todos julgam que sou. Depois desta noite eu volto a trabalhar, a esforçar-me para, no fim, ser só mais um. Amanhã eu volto a ser igual a todos os outros. Mas hoje, por favor, deixem-me gritar!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.